22 de julho de 2014

Semana passada aproveitei que estava em Bento para a cobertura da Fenim e dei um pulo no município de Tuiuty para conhecer a Vinícola Salton. Sempre fui apaixonada por vinhos, tá certo que não tenho uma super adega em casa, nem sou uma expert no assunto, mas sei apreciar coisas boas e vinhos certamente é uma delas. Gosto da marca Salton porque acho o vinho deles super comercial, desses gostosos de beber e com um valor bem em conta para se ter todas as noites em casa. Quando soube que iria cobrir a Fenim e que esse ano seria em Bento e não mais em Gramado, o Gabriel (namorado-fotografo e pessoa que cuida de todos os roteiros e agenda do blog) separou um espacinho de tempo entre uma coisa e outra para conhecermos a vinícola já que a fábrica da empresa fica em uma casa incrível e o ambiente seria perfeito para fotografarmos pra vocês. Assim, lá fomos nós conhecer e aprender mais sobre uma das marcas mais tradicionais e familiares do nosso estado. A vinícola é incrível, possui uma infraestrutura impar, a visitação é gratuita, aberta ao publica e totalmente guiada por um funcionário da empresa que conosco foi super solicito e teve a paciência de aguardar enquanto tirávamos mil fotos, uma pena não recordar no nome!!

Salton-em-Tuiuty-no-Rio-Grande-do-Sul-vert IMG_6539 DSC01677 FENIM-fASHION-249-vert FENIM-fASHION-262-vert

Durante a visita aprendemos sobre a história da marca desde a chegada da Itália de Antonio Domenico Salton, primeiro nome por trás da empresa, até os dias de hoje onde a empresa já está nas mãos da quarta geração da família. Adorei conferir pessoalmente o passo a passo da produção dos vinhos, ficamos sabendo como são confeccionados, o tempo que ficam armazenados nos barris de carvalho e todo o processo que os vinhos passam até chegar em nossas mãos. Informações sobre cor, aroma e sabor, isso do vinho mais comercial até as edições mais caras e especiais como o vinho “Sepitumum” que foi confeccionado em apenas 7 mil garrafas. Para quem gosta de vinhos é um passeio e tanto!! Ao final da visita, após passarmos pela linha de produção mecânica e pela manual somos levados até o jardim da fábrica onde conferimos a fachada incrível da empresa que é uma reprodução de uma casa antiga que já não me lembro o ano. O nome “vinícola Salton” brilha com a luz, mas não é porque a tinta é dourada, mas sim pela aplicação de pequenos pedaços de ouro. Uma coisa incrível!! Após somos levados a loja que fica dentro da empresa, lá nos despedimos do “guia” e somos convidados a participar da degustação de vinhos, essa sim é cobrada e custa só R$ 10. Valor que é revertido em desconto caso você queira levar algum produto para casa. Durante a degustação somos convidados a conhecer alguns rótulos de vinhos, algumas espumantes e para finalizar um licor que confesso já não tinha estômago para experimentar. Fizemos a visita antes do almoço e degustar tantos vinhos de barriga vazia nunca é uma boa opção. hehehe Por isso façam o passeio a tarde!! Enfim, mesmo com um pouco de tontura amei muito o passei e indico a todos que passarem pela cidade ou morarem no RS e quiserem “sair da rotina”. É incrível! O horário de atendimento aos visitantes é de Segunda à Sexta-feira, das 8:30 às 16h30min. Sábados, domingos e feriados, das 9:30 às 17h. A vinícola fica na Rua Mário Salton. 300, Distrito Tuiuty em Bento Gonçalves RS. Mais infos no site: www.salton.com.br

Tags: Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul, Vinícola Salton,
amei este post
10 pessoas amaram
23 de junho de 2014

Aproveitei o feriado para ir conhecer o templo budista em Três Coroas no Rio Grande do Sul. O lugar é incrível, de uma paz e positividade sem igual! Já tinha tentado conhecer o templo Chagdud Gonpa Khadro Ling em outra oportunidade, mas eles estavam fechados para visitação, dessa vez estávamos indo para Serra Gaúcha e como a cidade de três Coroas ficava no caminho decidimos tentar visitar novamente. Para nossa sorte eles estavam recebendo visitação e valeu muuuito a pena. O templo te teletransporta do Rio Grande do Sul e te faz sentir como se estivesse em um lugar totalmente diferente. Em um lugar que você nunca viu! O templo é um centro destinado ao estudo e a prática do budismo e fica a pouco mais de 30 km de Gramado e é o primeiro templo tibetano da América Latina. O lugar tem uma energia positiva que você sente antes mesmo de chegar. Ele fica localizado no topo de uma montanha com uma vista ímpar e totalmente estratégica para a cidade de Três Coroas.

IMG_3663-vert

Meninas a visitação ao templo é pública e gratuita, já que eles não possuem fins econômicos, mas dependendo do dia esta fechado para retiros e cerimônias. Alguns ambientes não permitem fotografia, são os espaços internos destinados a oração e aos encontros, são incríiiiveis com pinturas e detalhes de tirar o fôlego. A visita vale muito a pena, primeiro pelo silêncio absoluto, em alguns momentos você consegue ouvir o barulho do vento de tão calmo é, as pessoas que visitam respeitam muito chegando a sussurrar.  Outro detalhe que não passa despercebido e a riqueza de detalhes na arquitetura. O templo segue as tradições artísticas tibetanas e por isso possui um colorido intenso e super harmônico, você perde a noção do tempo observando o templo e lendo a respeito da cultura e tradição do lugar.  Os painéis e afrescos foram pintados por artistas verdadeiramente tibetanos e nepaleses, muitas das esculturas e tankhas (quadros de tecidos representando deidades) vieram do oriente de verdade. É impossível não sentir essa atmosfera.

TEMPLO BUDISTA NA SERRA GAÚCHA - vitoria portes _ bLog - POrto aLegre

Para quem quiser ainda é permitido participar da comunidade através de práticas de meditações oferecidas todos os domingos às 8h. Além disso o templo conta com uma livraria com inúmeras obras sobre o budismo e artigos religiosos. Ficou com vontade de visitar? Confira os horários no site antes de chegar, pois eles estão em constante mudança por causa dos retiros e atividades fechadas ao público. Em geral, eles estão abertos ao público de quarta à sexta, das 9h30 às 11h30 e das 14h às 17h. Sábado e domingo das 9h às 16h30. Existem basicamente dois caminhos o primeiro pela RS-115 de Taquara a Gramado e o segundo pela RS-020 de Porto Alegre a São Francisco de Paula passando por Taquara. São poucos metros de estrada de terra sem aclive até o templo. Mais detalhes podem ser obtidos no site oficial do templo, lá também tem tooodos os detalhes de como chegar, inclusive com quilometragem. Então é isso meninas, espero que vocês gostem deste passeio diferente, nosso estado possui lugares incríveis e se vocês gostarem da ideia vai ser um prazer conhecer e apresenta-los para vocês!! Beijão.

Tags: Dica, Rio Grande do Sul, Turistando,
amei este post
29 pessoas amaram
24 de janeiro de 2014

Hoje o post não é de look e sim uma dica de lugar maravilhoso para quem não se importa em estar perto da natureza, ta derretendo em Porto Alegre e assim como eu curte desopilar do eixo praia-cidade, cidade-praia! Essa semana decidi que queria desapegar do 3g e que precisava de um momento para buscar energias em uma das paisagens mais lindas que a natureza oferece, as cachoeiras e castacas. Assim, fui até o município de Riozinho, cidade próxima a rolante aqui no interior do Rio Grande do Sul, para tomar banho na cascata do chuvisqueiro. O lugar já era meu conhecido de velha data, já tinha ido lá há uns dois anos atrás quando ainda praticava rappel, depois disso nunca mais tinha voltado e para minha surpresa a cascata continua linda. O lugar é incrível e perfeito para uma fugida com os amigos, por lá a internet não pega, a estrutura não é cheia de regalias, mas o ar puro, a água cristalina, as milhares de borboletas na orla da cascata e a possibilidade de dar MUITAS risadas com os amigos, acaba valendo cada segundo por lá. Registramos alguns detalhes para vocês conferirem o quanto o lugar é incrível e tem a oferecer!

IMG_4773 IMG_4878-vert,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,-,,,

Essa é só umas das cascatas e cachoeiras que existe em Riozinho, ela fica a 16 km do centro da cidade e possui queda d’água de 70 metros. Perto da cascata  tem área para camping, eu nunca fiquei lá e nem sei como funciona para hospedagem e tudo mais, mas sempre tem gente. Fora o camping existe a pousada chuvisqueiro localizada no alto da Cascata, era o lugar que utilizávamos para arrumar o material de rappel e nos organizarmos antes das decidas. A pousada possui duas cabanas, com serviço de camareira, frigobar e refeições. Para quem gosta de natureza o local é muito agradável, fora a cascata ele ainda conta com trilhas e cavalgadas.  Não marcamos a quilometragem de POA até a cidade, mas deu em torno de 01:30h, o acesso é pela RS-239 entre Rolante e Riozinho, mas para chegar lá a gente ainda tem que atravessar 10 km em estrada de terra. Depois é só aproveitar!

Tags: De turista, Dica, Guia RS, Rio Grande do Sul,
amei este post
15 pessoas amaram






Facebook
Instagram


Newsletter